• Siga-nos nas redes sociais

Dia de Oração e Jejum Nacional – 22 de Março, Domingo

Março 22

Os eventos anunciados são da exclusiva responsabilidade das entidades organizadoras, não sendo a Aliança Evangelica Portuguesa responsável pelos eventos. Ocorrendo alguma situação que possa haver suspeita de práticas contrárias aos princípios e práticas Evangélicas, poderá ser enviado uma denúncia para o e-mail geral@aliancaevangelica.pt.

 

A carregar Eventos
  • Este evento já decorreu.

“Seja corajoso! Vamos lutar com firmeza pelo nosso povo e pelas cidades do nosso Deus. E que seja feita a vontade de Deus, o SENHOR!” I Crónicas. 19:13

Tempo de tomar uma posição.

Estamos a viver dias difíceis, com o país a sofrer com a pandemia do covid-19. Como Igreja, não o podemos ignorar e somos impelidos a tomar uma atitude e a interceder pela Nação, conforme a Bíblia assim nos indica. Simultaneamente, as igrejas locais devem manter uma postura ativa de apoio solidário para com os mais necessitados. Portanto, Oração e Ação caminham juntas!

Ao constatarmos isso, temos que nos posicionar, sabendo que Deus não abandonou a Sua Igreja, mas requer dela um posicionamento. A Bíblia diz: “Pela bênção dos sinceros se exalta a cidade; mas pela boca dos ímpios é derrubada” (Provérbios. 11:11). Vejamos então alguns desses posicionamentos:

Em primeiro lugar, vamos separar um momento de oração!

Que em cada igreja, em cada casa, seja separado o dia 22 de Março para um tempo de oração em jejum, em favor da nossa Nação, das autoridades, da Igreja, das famílias, dos profissionais de saúde e das pessoas infetadas. Também a favor da nossa economia e, que todos em conjunto, possamos em concordância ao meio-dia clamar a Deus.

Esta é a oração de Davi, pedindo paz para a cidade: “Haja paz dentro de teus muros, e prosperidade dentro dos teus palácios” (Salmos 122:7). Devemos pedir ao Senhor que coloque um muro de proteção em volta desta nação, de cada lar e da Igreja. Por isso, e mais do que nunca, é importante que o povo de Deus da nossa nação se junte em oração, discernindo o tempo em que vivemos. O inimigo de nossa alma tenta intimidar-nos e destruir-nos, por isso é importante que a Igreja se levante como povo de Deus e com autoridade espiritual na cidade e na nação.

Precisamos acordar para este momento que é vital, pois enquanto as autoridades terrenas têm tentado impedir o avanço desta peste, a autoridade instituída por Deus na terra, que é a Igreja do Senhor, tem, por intermédio da oração e também de ações práticas, o poder para impedir que esta destruição continue e aumente, repreendendo e resistindo a esses poderes.

Por isso o nosso clamor: “Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em Ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades” (Salmos 57:1)

Em segundo lugar, que haja arrependimento!

É importante que haja arrependimento e que a Igreja peça perdão, pelo pecado e pelos atos de injustiça da nação, pois o pecado e a injustiça em qualquer nível leva à violência. Suplicamos a intervenção e a misericórdia de Deus. Clamemos ao Deus de paz, pela nossa casa, pela nossa rua, pelo nosso bairro, pela nossa cidade, pela nossa nação, pelas autoridades do nosso país, para que sobre eles venha sabedoria vinda do Senhor, lembrando que a oração do justo pode muito em seus efeitos. “… orai uns pelos outros, para que sareis; a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” Tiago 5.16.

Igreja,

O Senhor convoca-nos para este tempo especial para que, em unidade e intercessão, juntos possamos curvar-nos com o rosto em terra e humilharmo-nos diante do nosso Deus, para que Ele sare a nossa nação. Vamos atender a esta convocação do Senhor. Vamos posicionar-nos numa oração sincera para que nós, e nossa família e país, possamos todos experimentar uma visitação de Deus.

Em Cristo nós somos autoridade. N’Ele somos a diferença. “….e se o Meu povo, que se chama pelo Meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a Minha face, e se desviar dos seus maus caminhos, então Eu ouvirei do céu, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” (2Crónicas 7:14)

Que Deus vos abençoe, no Nome de Jesus.

Por uma nação coberta com oração;

Unir para Agir e Mobilizar para Transformar!

Pr. Samuel Fernandes

Coordenador da assessoria de oração da Aliança Evangélica Portuguesa

Detalhes

Data:
Março 22
error: Conteúdo Protegido!