• Siga-nos nas redes sociais

Notícias

Fórum Evangélico 2024 UP’N’GO – Acordando o Gigante Adormecido

1336 748 Aliança Evangélica Portuguesa

Tudo a postos para o nosso próximo Fórum Evangélico anual, a ter lugar no sábado 6 de abril no auditório da MCI – Missão Cristã Internacional, em Mem Martins / Sintra, com Workshops, Palestras, Louvor, EXPO (representação de várias organizações evangélicas), atividades para crianças e ainda Concertos. A entrada é livre, mas carece de inscrição aqui:

https://forms.gle/NstygbGYxULWMZYf7

Auditório da MCI – R. Santos Carvalho 20, 2725-079 Sintra 
Orador: Dan Randall – responsável pela rede da juventude da AE Europeia, Diretor da Hope Together Youth, pastor da Life Church Lancashire, líder europeu do NXTMove

Horário:

  • 10h Primeira Sessão
  • 12h45 Almoço
  • 15h Segunda Sessão
  • 16h30 WorkShops
  • 17h30 Painel + Q&A’s
  • 18h30 Jantar
  • 20h00 Concerto! comUpStreamQuest

Workshops:

– Evangelismo Digital (DJ – Departamento Juventude Convenção Baptista Portuguesa)

– Ferramenta de Maxwell “Além do Sucesso” (MPC – Mocidade para Cristo)

– Evangelismo Explosivo (Go Movement)

– Alianças e Parcerias (Shine + GBU)

Este ano organização da REDE +JOVEM (Ass. Juventude AEP)

Todos os evangélicos estão convocados!

UNIDOS PELO EVANGELHO EM PORTUGAL!

Nota de Pesar

789 874 Aliança Evangélica Portuguesa

Com 98 anos, faleceu na passada quinta-feira, dia 8 de fevereiro, a dr.ª Felícia Noémi Esperança, viúva do rev. Augusto Esperança, pastor presbiteriano, que foi presidente da Aliança Evangélica Portuguesa (AEP) entre 1967 e 1972 e por quase três décadas o principal responsável da Sociedade Bíblica no nosso país. 

Felícia Esperança era neta por via materna de António Ferreira Fiandor, primeiro bispo ordenado da Igreja Lusitana, que por mais de 20 anos integrou a Direção da AEP e chegou a ser seu vice-presidente ainda na primeira metade do século XX. Na sua juventude, Felícia Esperança tornou-se uma das primeiras mulheres evangélicas a completar a sua licenciatura numa universidade portuguesa. Formada em Histórico-Filosóficas pela Universidade de Coimbra foi professora do Seminário Presbiteriano de Teologia, mais tarde Seminário Evangélico de Teologia, em Carcavelos. Teve ainda um papel crucial na coordenação da tradução da Bíblia em português corrente.

Os nossos sentimos à família e amigos.

“Preciosa é à vista do Senhor a morte dos Seus santos” Salmo 116:15

SEMANA UNIVERSAL ORAÇÃO 2024

1024 768 Aliança Evangélica Portuguesa

Uma vez mais vamos começar o ano unidos em ORAÇÃO, com.a SEMANA UNIVERSAL DE ORAÇÃO que se realiza de 14 a 21 de Janeiro, desta vez sobre o tema “Avançando com a Grande Comissão”.

Descarregue aqui o GUIA DE ORAÇÃO :

Conheça aqui as datas e locais das Reuniões de Oração.

Deus ricamente abençoe e nos ajude a cumprir juntos a Grande Comissão!

“O Som da Liberdade”

808 1140 Aliança Evangélica Portuguesa

O Filme, que aborda a dura realidade do tráfico sexual de crianças, estreia a 21 de Dezembro nas salas de Cinema de todo o país. Para ver, refletir e agir!

Sinopse:

Inspirado na emocionante história real de um homem que tem como missão resgatar crianças dos lugares mais sombrios do mundo, este drama repleto de ação revela a brutal realidade do tráfico sexual e os esforços corajosos daqueles que trabalham incansavelmente para combatê-lo.

Veja aqui o Trailer:  https://youtu.be/QVae7Rm8KOo?si=EdLjli3uvZ7r9I7c

Estima-se que mais de 27 milhões de pessoas sejam vítimas de tráfico de seres humanos hoje (State Department Report 2023, USA). As crianças representam 22% do total do tráfico, sendo que, dentro deste grupo, 78% são raparigas. Mais de metade (64%) das crianças são usadas para exploração sexual, embora também sejam traficadas com outras finalidades: para exploração laboral, criminalidade e mendicidade forçadas, tráfico de drogas e casamentos forçados (UE, 18.10.2021).

A pobreza, baixa escolaridade, legislação inadequada, guerras e conflitos internos, aumento exponencial das migrações, entre outros, são fatores que potencializam esta terrível prática. 

Como cristãos, não podemos ficar indiferentes. A visualização do filme “Som da Liberdade” (Sound of Freedom) pode ser o início de uma conversa que proporcione momentos de sensibilização e consciencialização, tanto de jovens como de adultos, para o Tráfico de Seres Humanos.

Porque surge o Tráfico de Seres Humanos? O que o alimenta? Como poderemos reduzir ou eliminar a sua procura? Como estamos a preveni-lo ou a lutar contra este fenómeno? Como cristãos devemos ou não envolver-nos na prevenção e luta contra este flagelo? Estas são algumas das questões que poderão ser discutidas em pequeno grupo ou em painel consciencializando para esta realidade à qual não devemos fechar os olhos, mesmo que nos pareça aparentemente distante de nós. 

Que produtos compramos? Como são fabricados? Quem contratamos para as nossas empresas? Como tratamos os imigrantes que chegam ao nosso país? Que políticas de combate ao tráfico de seres humanos defendemos? Que missões internacionais apoiamos, neste caso, nos países mais vulneráveis? Quantas escolas e crianças já apoiamos? Quantos programas de prevenção junto de crianças e famílias, já dinamizamos? Estamos a proteger as nossas crianças online?

“Se puderes, salva os condenados à morte; ajuda os que são levados para o suplício; porque, se disseres que não sabias, Deus que tudo sabe, te julgará. Ele vigia-te e sabe; ele paga a cada um segundo as suas ações.” Provérbios 24:11

“Abre a tua boca a favor do mudo, pela causa de todos que são designados à destruição. Abre a tua boca; julga retamente; e faze justiça aos pobres e aos necessitados.” Provérbios 31:8-9

Acredito que estes são, mais do que Provérbios, ou frases bíblicas cheias de sabedoria, são ordens de Deus, como tantas outras que fielmente procuramos fazer cumprir.

“Mas examinem tudo: e assim guardem o que é bom” Tessalonicenses 5:21.

O que “é bom” do filme “The sound of Freedom” é o facto de ser baseado numa história verídica, despertando-nos para o sofrimento humano, e para o valor da vida humana, em todos os lugares, em todas as circunstâncias – cada pessoa foi criada para viver em liberdade, adorando o Criador.  

Disponibilizamos aqui um guião de reflexão sobre a temática do filme para pequenos grupos (Pode ser usado nas escolas na disciplina de EMRE e/ou na Igreja)

Elsa Correia Pereira

Socióloga e Responsável pela Assessoria de Apoio aos Refugiados da AEP

Opiniões de quem já viu o filme

“O Som da Liberdade traz a verdade, a luz sobre uma temática que não se gosta de falar. O tráfico infantil, a rede criminosa como nunca se viu. Uma criança é vendida 5 a 10 vezes por dia. E se fosse o seu filho? Assista a este poderoso filme, pelas crianças! Pelos nossos filhos…” 

(Ler mais em https://www.andrearamos.pt/filme-o-som-da-liberdade/)

Andrea Ramos, Escritora

“Por favor, veja este filme! Frase chave: os filhos de Deus não podem ser vendidos. Vamos trabalhar juntos para travar o tráfico humano!”

Connie Duarte, Aliança Evangélica Europeia e Ass. “Crescer com Amigos”

Sem dúvida, um filme que mexeu muito comigo (…) tenho orado por essa realidade tão cruel no nosso meio” 

Cristina Borba, GLAM (Ministério de Mulheres CCLX)

“Um filme que mostra a luta pela liberdade que todo cristão deve praticar, não só pela individual, mas por todos aqueles que são subjugados e aprisionados, pois foi para a liberdade que Cristo nos libertou.”

Danielle Ximenes, Professora Educação Moral e Religiosa Evangélica 

“É um filme extremamente comovente que nos sensibiliza para uma realidade difícil de encarar, mas que não deve ser ignorada. Como Sociedade Bíblia é importante pensar como nos podemos envolver, de forma a oferecer às vítimas de tráfico humano o conforto e a cura contidos nas palavras da Bíblia. E, como cristãos, pensar que a liberdade que alcançámos em Cristo deve resultar em ousadia e na motivação certa para nos mobilizarmos para ajudar a combater este flagelo, promovendo políticas que protejam os mais vulneráveis. Como disse Wilberforce quando lutava a favor da abolição da escravatura, “Uma fé privada que não age perante a opressão não é fé nenhuma.” 

Eunice Cunha e João Antunes, Sociedade Bíblica de Portugal

“Ao visionar este filme, vem-me à mente que na verdade a liberdade tem som, tem cor, tem cheiro, tem sabor! (…) A triste realidade de que há crianças neste momento a serem privadas da sua liberdade, a serem exploradas e a serem comercializadas, como se de bens materiais se tratasse, simplesmente porque há homens e mulheres a enriquecerem à custa do sofrimento de outros, é ultrajante, é repugnante, é triste e terrivelmente doloroso. De que forma posso fazer a diferença? Como posso contribuir para que este terrível flagelo seja minimizado? Recomendo a visualização do filme para que, assistindo, possamos alertar as autoridades para este flagelo crescente!”

Euridice Chaveiro, Assessoria de Mulheres da AEP e Ação Bíblica de Lisboa

“Um filme que nos coloca uma escolha entre a paralisia do medo e a coragem da liberdade. Tocante, comovente e totalmente desafiante!”

Joel Xavier Manuel, Pastor CCLX – Comunidade Cristã de Lisboa

“Para nós, assistir ao filme “Som da Liberdade” foi algo  que não vamos esquecer, como casal. A temática não é novidade, mas saber que existem pessoas que deram a sua vida, arriscaram tudo para salvar 1 criança, faz a diferença! Fizeram mudanças nas leis e no governo. E nós? O que podemos fazer? Fomos muito impactados e encorajados a fazer algo. Recomendamos que vejam este filme, vai de certeza mudar a vossa perspetiva.”

Lara e Henrique Prazeres, Comunidade Cristã de Lisboa 

“Som da Liberdade, não é entretenimento. É um “pedido de socorro” transformado em filme, que precisamos todos de escutar e fazer ecoar.”

Leonor Santos, Socióloga e Professora Educação Moral e Religiosa Evangélica

“Até onde ias e o que farias se fosse a tua filha? Um filme baseado em fatos reais que demonstra uma fé inabalável contra todas as probabilidades.”

Mark Mekelburg, Evangelista Criativo

“Som da Liberdade” é um filme inquietante, difícil e muito duro… que as nossas consciências não durmam um dia mais descansadas enquanto não formos a voz destes milhões de crianças escravizadas, tirando-os da escuridão daqueles quartos.”

Marta Carreira, Assessora Direção ABLA (Ass. Beneficência Luso-Alemã)

“É impossível ficarmos frios diante de uma denúncia como essa, sobre a realidade do tráfico humano, inda mais de crianças para a indústria da pedofilia. Uma obra que tem de nos levar a todos – sociedade civil, poder público e igrejas, à uma grande mobilização. Nós, da Rádio Transmundial apelamos a que todos nos levantemos e, cada qual na sua área de influência, lute contra essa perversidade”.

Ruben Pirola, Trans World Radio – Portugal

“Mais do que um filme, é um alerta para uma dura realidade de muitas crianças inocentes que precisam de nós para sermos a sua voz! Porque os filhos de Deus não estão à venda!”

Sara Narciso, Assessora de Comunicação AEP

“Um filme impactante que não deixa ninguém indiferente à crueldade que o ser humano pode fazer aos seus semelhantes” 

Tito Silva, Pastor Igreja Reviver

Dia Internacional de Oração pela Igreja Perseguida

722 906 Aliança Evangélica Portuguesa

Dia Internacional de Oração pela Igreja Perseguida

Em muitos países, os seguidores de Jesus não têm os direitos de liberdade religiosa garantidos; a conversão ao cristianismo é proibida devido a ameaças vindas do governo ou de grupos extremistas; os cristãos são, muitas vezes, forçados a deixar as suas casas e empregos por medo da violência; são agredidos fisicamente ou até mesmo mortos por causa da fé; são presos e interrogados, por diversas vezes, por se recusarem a negar a Jesus. A perseguição religiosa é também uma das principais causas dos pedidos de proteção internacional, ou seja, dos pedidos de estatuto de refugiado.

A organização Portas Abertas (Open Doors) é uma organização sem fins lucrativos (entre outras) que há mais de 60 anos oferece apoio material, auxílio, informação e assistência aos cristãos perseguidos e também divulga anualmente a Lista de 50 países onde os cristãos são mais perseguidos. Segundo esta organização, o mundo regista mais de 360 milhões de cristãos que enfrentam altos níveis de perseguição e discriminação por causa da sua fé.

A Aliança Evangélica Mundial convencionou que a comunidade evangélica internacional devia unir-se para orar pelos nosso irmãos perseguidos, no primeiro ou segundo domingos de novembro, que, este ano de 2023, serão dias 5 ou 12 de Novembro.

Neste link poderá encontrar recursos em português que o ajudarão e à sua igreja, a orar melhor pelos cristãos perseguidos. Recursos – IDOP

Hebreus 13:3

“Lembrem-se dos que estão na prisão, como se aprisionados com eles; dos que estão sendo maltratados, como se vocês mesmos estivessem sendo maltratados.”

Oremos por Marrocos

1696 1080 Aliança Evangélica Portuguesa

O Reino de Marrocos é um país africano situado na região do Magrebe, no norte de África. Tem mais de 38 milhões de habitantes e as línguas oficiais do país são o árabe e o bérbere (árabe que se fala nas montanhas) assim como, o francês. É liderado pelo rei Mohamed VI e a sua capital é Rabat. É um país muçulmano e segundo o site Portas Abertas, Marrocos é o 29º país onde os cristãos são mais perseguidos. 

Falar sobre Marrocos é fácil. Apesentar o povo marroquino é ainda mais fácil. É um país acolhedor e o seu povo muito hospitaleiro, comunicativo e que gosta de aprender. Nas viagens que fomos realizando ao longo dos anos, estivemos em várias cidades bem cosmopolitas e desenvolvidas, mas também estivemos em aldeias e lugares isolados na montanha do Atlas. Gostava de falar sobre esses lugares e essas pessoas. Afinal o epicentro do terramoto de 6.9 que ocorreu na noite de sexta feira passada fala sobre eles. Os lugares por onde caminhamos e conversamos sobre a fé são cenários idílicos, paisagens deslumbrantes marcadas e embelezadas pela natureza e o ar puro, a quietude, onde o tempo não importa, simplesmente flui sem pressa. As pessoas que vivem nestes lugares têm a agricultura e a pastorícia como o único meio de subsistência. São pessoas simples que sempre abriram as portas das suas casas, nos deram o melhor que tinham na sua despensa e tudo isso com um sorriso, porque era a única forma de podermos comunicar. As imagens que temos visto ao longo destes dias, as equipas conhecem. As pessoas que são entrevistadas nas TV’s internacionais, as equipas conhecem. As pessoas por quem orámos, privámos e que amamos estão a sofrer terrivelmente. Hoje, essas pessoas não podem entrar na sua casa. Estão a viver numa tenda. Os seus filhos estão traumatizados e não conseguem dormir. Os seus vizinhos e amigos estão desaparecidos ou mortos. As aldeias que visitámos não existem mais e pior, as pessoas também não. Diante da tragédia deste terramoto, dos relatos de quem perdeu tudo ou quase tudo e do número esmagador, mas irreal, de mais de 3 mil mortos o que podemos fazer? Podemos orar. 

– Agradecer porque na Sua misericórdia Ele poupou a vida dos que conhecemos.

– Agradecer porque Deus tem levantado muitos marroquinos e empresas marroquinas para apoiar com bens essenciais.

– Pedir ao Senhor que este terramoto possa ser uma oportunidade para que o povo marroquino possa saber quem é o Deus verdadeiro. 

– Pedir ao Senhor por consolo, força e coragem para enfrentar o presente e o futuro.

– Pedir ao Senhor para que o Rei possa aceitar a ajuda internacional e que as fronteiras do país possam estar abertas a essa ajuda.

Inês Gandaio

Selo dos CTT alusivo ao Cristianismo Evangélico Protestante

1440 649 Aliança Evangélica Portuguesa

Foi apresentado ontem, dia 3 de julho de 2023, a obra Portugal e as Religiões – A Herança da Diversidade, editada pelos CTT, da autoria de Paulo Mendes Pinto, professor e dirigente da Universidade Lusófona. O ato decorreu no auditório do Museu das Comunicações, em Lisboa, com a presença de líderes de diversas confissões e religiões que operam em Portugal. A Aliança Evangélica Portuguesa foi representada pelo seu presidente da Direção, Timóteo Cavaco. De acordo com a sinopse do autor, o livro “estabelece um percurso que nos conduz desde a distante presença latina e do nascimento do cristianismo, passando pela presença romana e islâmica, mostrando-nos como de uma realidade de um quadro de intolerância e de perseguição inquisitória passámos ao reconhecimento da diferença”. Como não podia deixar de ser, de entre a diversidade religiosa presente em Portugal, é também abordada a presença das igrejas e organizações evangélicas no país, desde a sua implantação na primeira metade do século XIX. De acordo com os dados mais recentes, os protestantes/evangélicos representam mais de 2% da população portuguesa, constituindo assim a maior minoria religiosa no país.

Em associação à publicação deste livro, os CTT dedicaram, no mês passado, uma emissão filatélica exclusiva a sete tradições religiosas e espirituais importantes em Portugal – Judaísmo, Islão Sunitas, Islão Shia Ismaili, Budismo, Hinduísmo Cristianismo Católico e Cristianismo Evangélico Protestante – “mostrando-nos a simbologia de cada uma e um espaço arquitetonicamente representativo, numa complementaridade entre a palavra e a imagem”, de acordo com os CTT. O selo dedicado ao protestantismo em Portugal é ilustrado com uma imagem do interior do salão de cultos do templo conhecido como Tabernáculo Baptista, localizado na Rotunda da Boavista, no Porto, que foi inaugurado em 1916.

Dia Nacional da Liberdade Religiosa

2048 923 Aliança Evangélica Portuguesa

Assinalou-se esta quinta-feira o Dia Nacional da Liberdade Religiosa e do Diálogo Inter-Religioso, instituído por Resolução da Assembleia da República em 2019 e, a propósito do qual tiveram lugar várias iniciativas em torno desta temática.

A manhã começou com a visita do Presidente da Assembleia da República e sua comitiva parlamentar, ao Centro de Diálogo Internacional (KAICIID), recentemente instalado em Lisboa, onde também estiveram presentes representantes das várias confissões religiosas.

Augusto Santos Silva aproveitou o momento ouvir recomendações no sentido de melhorar a aplicação da Lei da Liberdade Religiosa. Em representação da Aliança Evangélica Portuguesa esteve o advogado Tiago Aragão, que apresentou “preocupações quanto à falta de formação dos funcionários públicos quanto aos direitos religiosos, quanto à errada interpretação do que é um estado laico, devendo ser inclusivo de todas as religiões e não excluir as religiões”. Sublinhou também a “importância de aumentar as colaboração do estado com as religiões como parceiros (por exemplo, com mais tempo de emissão às religiões na RTP 2 e Antena 1) e ainda a importância de se respeitar a possibilidade das comunidades expressarem a sua perspectiva religiosa sem constrangimentos”.

Já da parte da tarde, as cerimónias decorrerem na Assembleia da República onde foi aprovado, por unanimidade, um voto de saudação pelo Dia Nacional da Liberdade Religiosa e do Diálogo Inter-religioso.

“Esta resolução foi aprovada por unanimidade, refletindo o chão comum que partilhamos, enquanto comunidade, quanto a este tema, onde religião rima, cada vez mais, com liberdade e com diálogo. Um chão que faz de Portugal um dos países com maior liberdade religiosa no mundo”, destaca o voto da autoria de Augusto Santos Silva.

Timóteo Cavaco, presidente da AEP, esteve presente nesta sessão parlamentar juntamente com líderes de outras confissões religiosas e considerou este momento importante porque “há uma crescente consciência da relevância do fenómeno religioso por parte das entidades políticas portuguesas ao mais alto nível, com particular destaque para a realidade do pluralismo religioso, que caracteriza a nossa sociedade. Para os evangélicos portugueses, enquanto primeira minoria religiosa, é muito importante que haja noção plena do crucial papel espiritual mas também social que temos desempenhado por mais de século e meio.”

Já ao final do dia, teve lugar na AR a apresentação do Relatório Internacional sobre Liberdade Religiosa no Mundo 2023, da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, que contou com a intervenção, entre outros, do Presidente da Comissão para a Liberdade Religiosa, Dr Vera Jardim. Em representação da AEP esteve Elsa Correia Pereira, da Assessoria dos Refugiados da AEP.

Na semana seguinte, a 28 de junho, a AR vai ainda promover o primeiro de três colóquios sobre a temática da liberdade religiosa. O colóquio “A democracia e a liberdade religiosa” acontecerá após a sessão plenária, a partir das 18 horas, e contará com as intervenções de José de Sousa Brito, juiz conselheiro e antigo presidente da Comissão de Reforma da Lei da Liberdade Religiosa, Maria Lúcia Amaral, Provedora de Justiça, Esther Mucznik, Membro da Comissão para a Liberdade Religiosa, e David Munir, Imã da Mesquita Central de Lisboa. O Colóquio será moderado pelo Presidente da Comissão dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, o Deputado Fernando Negrão.

Até ao final do ano, terão ainda lugar dois outros colóquios – sobre “A liberdade religiosa e a liberdade de expressão” e “As religiões – património da humanidade” – em datas a anunciar; além da inauguração de uma exposição sobre a liberdade religiosa em Portugal, comissariada pelo jornalista e especialista em assuntos religiosos António Marujo, também em data a anunciar.

https://www.noticiasaominuto.com/politica/2346852/parlamento-unanime-na-saudacao-pelo-dia-nacional-da-liberdade-religiosa

Nota à Comunicação Social

943 547 Aliança Evangélica Portuguesa

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA ASSINALA O DIA NACIONAL DA LIBERDADE RELIGIOSA E DO DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO

A Assembleia da República (AR) assinalará, a partir do dia 22 de junho, o Dia Nacional da Liberdade Religiosa e do Diálogo Inter-religioso, instituído por Resolução da AR em 2019, com várias iniciativas em torno desta temática.

No dia 22 de junho, quinta-feira, pelas 10 horas, o Presidente da Assembleia da República, acompanhado de uma comitiva parlamentar, visita o Centro de Diálogo Internacional (KAICIID), recentemente instalado em Lisboa, onde terá lugar um encontro com representantes das várias confissões religiosas.

No início da sessão plenária que terá lugar no mesmo dia, pelas 15h00, o Parlamento apreciará um Voto de Saudação pelo Dia Nacional da Liberdade Religiosa e do Diálogo Inter-religioso.

Ao final do dia, terá lugar na AR a apresentação do Relatório Internacional sobre Liberdade Religiosa no Mundo 2023, da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, que contará com a intervenção, entre outros, do Presidente da Comissão para a Liberdade Religiosa.

Na semana seguinte, a 28 de junho, a AR promove o primeiro de três colóquios sobre a temática da liberdade religiosa. O colóquio “A democracia e a liberdade religiosa” acontecerá após a sessão plenária, a partir das 18 horas, e contará com as intervenções de José de Sousa Brito, juiz conselheiro e antigo presidente da Comissão de Reforma da Lei da Liberdade Religiosa, Maria Lúcia Amaral, Provedora de Justiça, Esther Mucznik, Membro da Comissão para a Liberdade Religiosa, e David Munir, Imã da Mesquita Central de Lisboa. O Colóquio será moderado pelo Presidente da Comissão dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, o Deputado Fernando Negrão.

Até ao final do ano, terão ainda lugar dois outros colóquios – sobre “A liberdade religiosa e a liberdade de expressão” e “As religiões – património da humanidade” – em datas a anunciar; além da inauguração de uma exposição sobre a liberdade religiosa em Portugal, comissariada pelo jornalista e especialista em assuntos religiosos António Marujo, também em data a anunciar.

Lisboa, 19 de junho de 2023

Domingos Mundiais do Refugiado (World Refugee Sunday)

822 1164 Aliança Evangélica Portuguesa

O Dia Mundial do Refugiado é uma data internacional designada pelas Nações Unidas para homenagear as pessoas refugiadas em todo o mundo. Esta data assinala-se a 20 de Junho de cada ano.
A Aliança Evangélica Portuguesa junta-se à Comunidade Evangélica Internacional para lembrar os refugiados, orando por eles nos próximos domingos 18 e 25 de Junho, mas também desafiando todos os cristãos a fazerem algo mais por esta causa.

Junte-se também a este movimento mundial de oração na sua igreja, cumprindo assim a vontade de Jesus “Fui estrangeiro, e acolheste-me” (Mateus 25:35).
Amamos os refugiados e migrantes porque Deus nos amou primeiro.
No site Iwas.live poderão encontrar diversos recursos que ajudam a assinalar este dia mais efetivamente.

error: Conteúdo Protegido!