• Siga-nos nas redes sociais

Eventos Gerais

“Super- Histórias da Bíblia” na RTP2

1080 1080 Aliança Evangélica Portuguesa
Para um Verão mais animado, a Aliança Evangélica Portuguesa preparou uma série especial de programas “Luz das Nações” para crianças. Para ver de 3 de julho a 4 de agosto, às 15h, na RTP 2, no espaço “Fé dos Homens”.
Uma oportunidade excelente para reviver as aventuras de grandes heróis da Bíblia, como Abraão, Moisés, Daniel na cova dos leões, entre muitas outras. Com grandes músicas e até palhaçadas.
Toda a programação disponível Aqui
Para ver em família!

Dia Nacional da Liberdade Religiosa e do Diálogo Inter-Religioso

720 720 Aliança Evangélica Portuguesa

Dia 22 de Junho assinala-se pela primeira vez em Portugal o Dia Nacional  o Dia da Liberdade Religiosa e do Diálogo Inter-religioso. Para celebrar a data, vai ter lugar a conferência “Liberdade Religiosa e Diálogo Inter-religioso: Novos Desafios em Tempos de (mais) Incertezas”, que acontecerá on-line, a partir das 17 horas. Uma iniciativa, em parceria, do Alto Comissariado para as Migrações (ACM) e do respetivo Grupo de Trabalho do Diálogo Inter-Religioso (GT DIR) do qual a Aliança Evangélica Portuguesa também faz parte, bem como da Comissão da Liberdade Religiosa.

A sessão contará com as intervenções da Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira, da Alta-Comissária para as Migrações, Sónia Pereira, do Vice-Presidente da Comissão da Liberdade Religiosa, Fernando Soares Loja e do Professor Catedrático da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, Jorge Bacelar Gouveia, que vai falar sobre “A Liberdade Religiosa e o Direito da Normalidade e da Crise”.

A iniciativa reunirá também representantes de várias confissões religiosas num debate sob o tema “Desafios Atuais às Liberdades de Consciência, Culto e Religião”. Como representante da AEP, estará o pastor Jorge Humberto, partilhando sobre “Como é que as igrejas evangélicas se re-inventaram durante o período de confinamento e agora no pós-confinamento”.

Recordamos que A Assembleia da República (AR) aprovou, por unanimidade, no dia 21 de junho de 2019, um projeto de resolução que instituiu 22 de junho como Dia Nacional da Liberdade Religiosa e do Diálogo Inter-religioso. O projeto resultou de uma proposta conjunta do ACM, GT DIR e da Comissão da Liberdade Religiosa, elaborada na sequência do Congresso “Cuidar do Outro”, promovido em 3 de outubro de 2018, na Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa.

O Dia Nacional da Liberdade Religiosa e do Diálogo Inter-religioso é celebrado simbolicamente na data de publicação da Lei da Liberdade Religiosa (Lei n.º 16/2001, de 22 de junho), reconhecida como um dos diplomas mais inovadores a nível europeu.

O programa “Fé dos Homens ” da AEP sobre o Dia Nacional da Liberdade Religiosa e a nossa Conferência:

https://www.rtp.pt/play/p50/e479198/a-fe-dos-homens/839320

Consulte o programa aqui (pdf do programa)

link para a conferência será divulgado em breve em www.acm.gov.pt e www.facebook.com/ACMigracoes

Dia Mundial dos Refugiados

150 150 Aliança Evangélica Portuguesa

 

No âmbito do Dia Mundial dos Refugiados, 20 de Junho, partilhamos aqui um pequeno testemunho de alguém que acompanha de perto alguns refugiados e requerentes de asilo:

“Estou a acompanhar diversas pessoas refugiadas e requerentes de asilo, oriundas de países fechados. Vários tornaram-se cristãos durante o seu percurso de fuga. De facto, vemos a ajuda de Deus de forma grandiosa no meio dos refugiados.

É verdade que a integração de uma pessoa oriunda de um contexto cultural e linguístico totalmente diferente é um enorme desafio. No entanto, refiro o exemplo motivador de um jovem casal cristão. Eles são verdadeiros multiplicadores, pois ajudam outros refugiados em desafios diários e burocráticos, bem como com o sistema de saúde. Recentemente, o jovem desafiou-me a organizar uma formação online de capacitação em jardinagem e agricultura para uma turma de refugiados. Eles estão motivados, pois têm experiências nestas atividades e querem treinar o que lhes é ensinado teoricamente. 

Oremos para que, em breve, se possam abrir portas relativamente a um espaço físico, onde estes formandos poderão praticar o que estão a aprender e também possam investir em relacionamentos com outros refugiados que necessitem de ajuda.”

João

Para mais informações, contactar: refugiados.aliancaevangelica@gmail.com

Domingo Mundial de Oração pelos refugiados

1348 948 Aliança Evangélica Portuguesa
Caros irmãos e amigos,
à semelhança do que tem acontecido nos anos anteriores, a Aliança Evangélica Mundial e
as várias Alianças Evangélicas, incluindo a portuguesa, têm demonstrado o seu interesse e empenho dar voz aos que muitas vezes não têm voz, e que querem começar uma nova vida no nosso país: os refugiados.
A Palavra de Deus em Provérbios 31:8-9
“Abre a tua boca a favor do mudo, pela causa de todos que são designados à destruição.
Abre a tua boca; julga retamente; e faze justiça aos pobres e aos necessitados.”
Este ano, de uma forma inesperada tivemos todos de ficar Em casa, Em Portugal. Mas será que todos se sentem em casa, no nosso país? Oramos e queremos agir para que isso se torne uma realidade, especialmente no meio daqueles que seguem a Jesus. O mesmo Jesus que disse “foi estrangeiro, e acolheste-me” (Mateus 25:35).

Veja os materiais disponíveis e utilize-os em família ou na sua comunidade/ Igreja/Associação, para orar e agir mais e melhor em favor dos refugiados:

Pela Rede da AEP para os refugiados,

“Super Histórias da Bíblia” na RTP 2

800 800 Aliança Evangélica Portuguesa

Com a aproximação do Dia Mundial da Criança e do Dia Nacional de Oração
pelas Crianças de Portugal, a Aliança Evangélica Portuguesa está a
preparar uma série de programas de televisão especiais para os mais
novos. São as “Super Histórias da Bíblia”, a não perder, na RTP 2!

No domingo, 31 de maio, por volta das 17h, teremos no programa
“Caminhos” a estreia do “Superbook” em Portugal, com as aventuras de
David e Golias.

Na terça-feira, dia 2 de junho, às 15h, teremos o programa “Luz das
Nações” com a parábola do Filho Pródigo.

Esta programação especial terá depois continuidade no mês de Julho.

São excelentes oportunidades para as crianças do nosso país, que têm
passado mais tempo em casa devido à pandemia que atravessamos, poderem
ter contato com o evangelho de forma animada e criativa. São sementes
que, a seu tempo, poderão dar bom fruto. Por isso, contamos convosco na
divulgação desta programação especial a pensar nelas!

IN MEMORIAM Moisés Gomes (1937-2020) Testemunho pessoal

240 240 Aliança Evangélica Portuguesa

Corria o ano de 1968 quando nos encontrámos pela primeira vez. Moisés e Rosemary, acabados de chegar da América, e com a responsabilidade de relançar o trabalho da Mocidade para Cristo (MpC) em Portugal. Eu, membro da I Igreja Baptista de Setúbal, 20 anos de idade e líder dos jovens da igreja, à procura de um bom pregador disponível para ser o orador na nossa “Semana da Mocidade”. Como estava em Lisboa a frequentar Direito, visitava com frequência as igrejas da capital. Foi aí, em encontro fortuito, que pela primeira vez o ouvi, gostei e o convidei para ir a Setúbal. Aceitou e assim começou um relacionamento que se estreitou quando, passados alguns meses, me convidou para ser seu colaborador na liderança da MpC.

Estamos em 1968. Era o tempo da Primavera Marcelista. Marcello Caetano tinha sido nomeado Presidente do Conselho de Ministros, como então se chamava, em substituição de Salazar. Viviam-se tempos esperançosos que, a História diz, não terminaram bem.

Para dar a conhecer o projeto e os objetivos do ministério da MpC visitámos numerosas igrejas de várias denominações. Havia a consciência de um défice de liderança entre os jovens e que era necessário fortalecer o estudo bíblico e desenvolver a prática da oração. A abordagem metodológica do Moisés era que se formassem no seio das igrejas que nos abriam as portas, núcleos de jovens, que semanalmente ou duas vezes por mês, se reunissem sob a orientação da MpC para estudo bíblico, oração, louvor e confraternização. Não demorou muito que tivéssemos uma agenda cheia de contactos e reuniões e um bom grupo de colaboradores voluntários. O trabalho e as múltiplas atividades que dele decorriam levou o Moisés a alugar um espaço para ponto de encontro, escritório e outras atividades. Assim aconteceu, com duas salas num quinto andar na Rua da Prata. Alegria, boa disposição, fraternidade e amizades que ainda hoje perduram, construíram-se naquele quase mítico espaço na Baixa Lisboeta!

Moisés definiu, desde cedo e claramente, os princípios da nossa atividade: estudo bíblico e oração seriam o centro/eixo do nosso ministério e da atividade dos núcleos nas diferentes igrejas. Outras ações foram sendo adicionadas, como grandes encontros periódicos (rallies) e, com um impacto muito especial, os acampamentos em Vila Nova de Mil Fontes nas instalações do Caravela. Foi nesse tempo, que nas variadas viagens através do Alentejo, comecei a apreciar a sua beleza singular bem assim a da Costa Vicentina. Tempos inesquecíveis e saudosos que através da memória nos levam ao tempo da juventude.

Outro ponto fundamental no pensamento e na ação do Moisés era o seu amor pela igreja local, que devia ser fortalecida pela nossa presença e nunca prejudicada. Cada jovem era aconselhado a estar e participar nos domingos na sua igreja.

O jeito do Moisés se relacionar com os jovens que participavam nos nossos programas era pastoral e de aconselhamento, procurando ajudá-los nas suas dúvidas, interrogações e perplexidades. Foi para mim uma excelente escola, com um bom professor.

Por essa altura, tendo sentido a chamada para o serviço cristão integral, no pastorado, entrei no Seminário Baptista de Queluz onde cheguei a ter o Moisés como professor. A sua convicção da importância de uma boa educação teológica levou-o a dedicar vários anos da sua vida, como professor, ao Seminário Baptista e ao Instituto Bíblico Português.

O seu conhecimento da realidade denominacional, levou um grupo de líderes evangélicos a sugerir o seu nome para Presidente da Aliança Evangélica Portuguesa (AEP), sucedendo a José Dias Bravo. Em 1999 assume a presidência da AEP constituindo uma direção à qual eu e o irmão António Calaim, atual presidente, pertencemos. Mais uma vez tive oportunidade de acompanhar de perto o seu trabalho, nada fácil, numa época de alguma turbulência denominacional. Procurando ser traço de união, não abdicava do que considerava ser fundamental na cooperação entre igrejas e denominações, que integravam a AEP.

A prioridade que sempre deu às igrejas locais por onde passou e com as quais cooperou, concretizou-se  quando, ao deixar o comando da MpC, assumiu o pastorado da Igreja Baptista de Alcobaça (1990-2009). Deixou obra, assumida pelo atual Pastor Alberto Carneiro.

Uma palavra muito especial é dedicada aqui à sua esposa Rosemary, que o acompanhou a Portugal e onde se tornou portuguesa de coração, amando e sendo amada pelos muitos que a conheceram e com ela conviveram. Como testemunho pessoal posso referir a sua simpatia, hospitalidade bem assim a sua disponibilidade para escutar aqueles que precisavam de um ouvido atento e de uma palavra de estímulo.

Como amigo, companheiro de jornada e colega de ministério, é-me doloroso vê-lo partir. Começo a despedir-me de homens e mulheres que tiveram impacto na minha vida e cuja amizade e companheirismo muito prezei. É o curso natural das coisas e da vida!

Do Moisés Gomes só me resta dizer, parafraseando Paulo: Combateu o bom combate, acabou a carreira, guardou a Fé. Partiu para receber a coroa da glória e os bem-vindos do seu Senhor a quem serviu fielmente até ao fim.

A Deus toda a glória.

Abel Pego

Convocação à Igreja para Um Dia de Oração e Jejum Nacional – 22 de Março, Domingo

967 628 Aliança Evangélica Portuguesa

“Seja corajoso! Vamos lutar com firmeza pelo nosso povo e pelas cidades do nosso Deus. E que seja feita a vontade de Deus, o SENHOR!” I Crónicas. 19:13

Tempo de tomar uma posição.

Estamos a viver dias difíceis, com o país a sofrer com a pandemia do covid-19. Como Igreja, não o podemos ignorar e somos impelidos a tomar uma atitude e a interceder pela Nação, conforme a Bíblia assim nos indica. Simultaneamente, as igrejas locais devem manter uma postura ativa de apoio solidário para com os mais necessitados. Portanto, Oração e Ação caminham juntas!

Ao constatarmos isso, temos que nos posicionar, sabendo que Deus não abandonou a Sua Igreja, mas requer dela um posicionamento. A Bíblia diz: “Pela bênção dos sinceros se exalta a cidade; mas pela boca dos ímpios é derrubada” (Provérbios. 11:11). Vejamos então alguns desses posicionamentos:

Em primeiro lugar, vamos separar um momento de oração!

Que em cada igreja, em cada casa, seja separado o dia 22 de Março para um tempo de oração em jejum, em favor da nossa Nação, das autoridades, da Igreja, das famílias, dos profissionais de saúde e das pessoas infetadas. Também a favor da nossa economia e, que todos em conjunto, possamos em concordância ao meio-dia clamar a Deus.

Esta é a oração de Davi, pedindo paz para a cidade: “Haja paz dentro de teus muros, e prosperidade dentro dos teus palácios” (Salmos 122:7). Devemos pedir ao Senhor que coloque um muro de proteção em volta desta nação, de cada lar e da Igreja. Por isso, e mais do que nunca, é importante que o povo de Deus da nossa nação se junte em oração, discernindo o tempo em que vivemos. O inimigo de nossa alma tenta intimidar-nos e destruir-nos, por isso é importante que a Igreja se levante como povo de Deus e com autoridade espiritual na cidade e na nação.

Precisamos acordar para este momento que é vital, pois enquanto as autoridades terrenas têm tentado impedir o avanço desta peste, a autoridade instituída por Deus na terra, que é a Igreja do Senhor, tem, por intermédio da oração e também de ações práticas, o poder para impedir que esta destruição continue e aumente, repreendendo e resistindo a esses poderes.

Por isso o nosso clamor: “Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em Ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades” (Salmos 57:1)

Em segundo lugar, que haja arrependimento!

É importante que haja arrependimento e que a Igreja peça perdão, pelo pecado e pelos atos de injustiça da nação, pois o pecado e a injustiça em qualquer nível leva à violência. Suplicamos a intervenção e a misericórdia de Deus. Clamemos ao Deus de paz, pela nossa casa, pela nossa rua, pelo nosso bairro, pela nossa cidade, pela nossa nação, pelas autoridades do nosso país, para que sobre eles venha sabedoria vinda do Senhor, lembrando que a oração do justo pode muito em seus efeitos. “… orai uns pelos outros, para que sareis; a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” Tiago 5.16.

Igreja,

O Senhor convoca-nos para este tempo especial para que, em unidade e intercessão, juntos possamos curvar-nos com o rosto em terra e humilharmo-nos diante do nosso Deus, para que Ele sare a nossa nação. Vamos atender a esta convocação do Senhor. Vamos posicionar-nos numa oração sincera para que nós, e nossa família e país, possamos todos experimentar uma visitação de Deus.

Em Cristo nós somos autoridade. N’Ele somos a diferença. “….e se o Meu povo, que se chama pelo Meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a Minha face, e se desviar dos seus maus caminhos, então Eu ouvirei do céu, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” (2Crónicas 7:14)

Que Deus vos abençoe, no Nome de Jesus.

Por uma nação coberta com oração;

Unir para Agir e Mobilizar para Transformar!

Pr. Samuel Fernandes

Coordenador da assessoria de oração da Aliança Evangélica Portuguesa

Adiado Fórum Evangélico 2020

1080 1351 Aliança Evangélica Portuguesa

O Fórum Evangélico 2020 que inicialmente estava agendado para 17 e 18
abril foi adiado para nova data a indicar brevemente.

Esta alteração deve-se ao facto de estarmos a atravessar um momento
delicado em que, por precaução e recomendação da DGS, devemos adotar
certos cuidados, nomeadamente evitar concentração de muitas pessoas em
espaços fechados. Desejamos e oramos para que esta situação seja
ultrapassada. E, assim que possível, agendaremos nova data para a
realização do Fórum Evangélico 2020, dos respetivos workshops, concertos
e EXPO Evangélica.

Mais informações brevemente.

40 Dias de Jejum de Jesus

1920 1005 Aliança Evangélica Portuguesa
Até 9 de abril estão a decorrer os 40 Dias de  Jejum de Jesus. Uma oportunidade para estarmos em sintonia com os cristãos em todos o mundo, ORANDO!!
Mais informações em:  https://www.40diasdejejum.com/

Junte-se a nós em 2020, de 1 de Março a 9 de Abril (40 dias)

MOTIVAÇÕES

Existe hoje um Movimento Global que estimula o Jejum, a Oração e o mergulho nas Escrituras. Um dos focos deste Movimento Global de consagração do povo de Deus é a busca de um avivamento. 

Uma das vozes que tem feito ecoar esta chamada é a de Lou Engle, intercessor por reavivamento e co-fundador visionário do The Call, um movimento de oração e jejum responsável por reunir centenas de milhares em todo o mundo, inspirado no exemplo do evangelista Bill Bright, um dos grandes catalisadores do retorno à prática moderna do jejum e oração na Igreja.

Essa visão não é dirigida por um homem, ou por um ministério. Centenas de líderes ao redor do mundo estão e irão soprar o propósito desta consagração, cheios de fé, para suas próprias nações, cidades e igrejas, de acordo com a sensibilidade de cada líder.

“A sua nação tem um dom redentor de abençoar todas as outras nações. A unidade é a porta para a manifestação deste dom.” (Lou Engle)

Cada um de nós deve dar um passo adiante.

Faz sentido o mundo inteiro orar por Portugal,

e nós não sermos dos mais empenhados?

Em 2 Reis 13:14-19, o Rei Jeoás (na tradução de Almeida) foi visitar Eliseu, que estava doente da doença que haveria de morrer. Jeoás não tinha o hábito de procurar a voz profética, mas quando apertado, gostava de a conhecer.

Quando conduzido por Eliseu com instruções detalhadas ele sabia corresponder (vs. 15- 17).

Mas quando entregue a si mesmo sem uma direção tão clara, ele não sabia posicionar-se e só disparou 3 flechas, ferindo o chão três vezes. Se ele soubesse que estava a decidir o futuro dele, teria disparado mais vezes, as cinco ou seis que o profeta queria.         

INTENÇÕES

Os que já sabem jejuar devem levar o seu jejum a um novo nível. Os que ainda não sabem devem experimentar para começarem a aprender.

Os que sabem orar devem elevar a sua intercessão até onde ela ainda não foi, e os que não sabem orar devem ser convidados a experiências enriquecedoras como os Trios de Oração, onde aprenderão a orar para além das suas necessidades pessoais, orações com alcance missionário.

Se Deus respondesse a todas as orações que fizemos esta semana o que mudaria? Talvez, só a minha vida, porque não tenho o hábito de orar sempre pela unidade do povo de Deus, por missões, por discipulado, por alcance de vidas.

Os que sabem e têm o hábito de ler a Bíblia devem mergulhar na Palavra com uma nova intensidade, e os que ainda não fazem disso o seu estilo de vida devem experimentar dar esses mergulhos para descobrirem o Deus que fala pela Sua Palavra. 

AÇÕES

Para tal, existirão diferentes modalidades de jejum adequadas à maturidade e à saúde de cada um. O mesmo acontecerá relativamente à Oração e ao mergulho na Palavra.   

No jejum: 1) alguns farão jejum total, mas limitado a períodos de 3 dias; 2) outros irão aventurar-se a um jejum com água apenas; 3) outros, ainda, atravessarão essa experiência com sumos de frutas e vegetais, para irem repondo as vitaminas e os sais minerais; 4) outros, farão o jejum de Daniel, com vegetais e frutas; 5) enquanto outros suprimirão uma refeição principal ou reduzirão as suas refeições diárias a apenas uma; 6) os que não podem ou não conseguem de todo fazer jejum, suprimirão algum alimento de que gostam muito como uma oferta de consagração a Deus, cada uma na sua dimensão; 7) podendo ser incluídos jejuns de televisão, séries, redes sociais, para criar momentos de encontro com nosso Deus, subtraindo as distrações.

Na Oração, desafiaremos as pessoas a envolverem-se em Trios, a orarem 10 a 15 minutos ao se levantarem e noutros momentos ao longo do dia, além de participarem de Vigílias e de Semanas de Oração que as suas igrejas locais promovam.   

Nos Trios de Oração, pedimos a  que cada pessoa que deseja envolver-se: 1) arranje dois companheiros de oração, 2) assuma a responsabilidade de conversar com frequência com Deus a respeito do mundo em que vive, 3) reconheça a relevância de orar com outros cristãos, 4) aprenda a ajudar os outros cristãos e a si mesmo a ter uma vida de oração eficaz.

Os Tempos de Oração podem ser de 30 minutos uma vez por semana e focarão: 1) o crescimento espiritual de cada membro do grupo e das respectivas igrejas, 2) a salvação dos amigos e familiares e 3) o trabalho mundial de Deus, escolhendo cada um deles um país, apoiando em oração ministérios e pessoas especificas desse país.

Na Leitura Bíblica, recorrendo a Apps como a YouVersion, proporemos desafios como: a leitura do Novo Testamento em 40 dias, para os leitores mais avançados (7 capítulos por dia). Ou desafios menores, para os menos experimentados como: ler os Evangelhos em 40 dias (3 capítulos por dia). Ou apenas o Evangelho de Marcos e o Livro de Atos (1 capítulo por dia). Ou apenas o Evangelho de Marcos ( meio capítulo por dia), para os completamente inexperientes.

Para fortalecer a nossa visão bíblica e melhor compreendermos o que lemos, podemos visualizar os vídeos produzidos pelo The Bible Project do Novo Testamento e do Velho Testamento, que já dispõem de legendas em português e são um forte estímulo para nos apaixonarmos pelo texto, mesmo sem contacto prévio com a Bíblia.

A força desta estratégia deve ser confiada às crianças, aos adolescentes e aos jovens, cabendo aos adultos criar o suporte para o que eles vão desenvolver, orando por eles, mentoreandoos, encorajando-os, capacitando-os, investindo neles, afirmando-os, protegendo-os e nutrindo-os.    

Deus chama-nos para tomarmos uma posição e é importante reconhecermos o tempo da nossa visitação.

Este é o tipo de iniciativa em que podemos ter e expressar a nossa unidade no Corpo de Cristo!

Aprender? Sempre – Elsa Correia Pereira | Global Leadership Summit

985 554 Aliança Evangélica Portuguesa

Gosto muito do versículo da Bíblia que descreve a capacidade dos elementos da tribo de Issacar, ao serviço de David, de discernir o melhor caminho a tomar perante a incerteza dos tempos: “Da tribo de Issacar, 200 chefes com seus parentes. Todos eles entendiam bem os acontecimentos daquele tempo e sabiam qual era o melhor caminho para Israel seguir.” (I Crónicas 12:32).

Tenho a certeza que precisamos hoje ser como estes homens da Tribo de Issacar. Precisamos de aprender as características dos tempos, e, com a ajuda de Deus, tomar as melhores decisões para orientar a nossa família, a nossa empresa, os nossos alunos, a nossa igreja – e a nós próprias!

Creio firmemente na orientação e inspiração do Espírito Santo para os nossos dias. Creio também que a Igreja, orientada pelo mesmo Espírito de Cristo, pode ser luz para o mundo trazendo à consciência de muitos, temas atuais, incontornáveis e importantes, e preparando-nos para encará-los com frontalidade, e sermos luz e sal em meio a problemas tão difíceis de resolver.

Assisto a uma formação de qualidade de topo e com oradores de nível mundial, o Global Leadership Summit (GLS), desde 2008, em Portugal. Este ano, tive o privilégio de assistir ao vivo, nos Estados Unidos, onde tudo começou, há 25 anos. A visão é mostrar que a Igreja e os cristãos têm capacidade e ferramentas que podem iluminar outros, orientar, ajudar a gerir equipas, a comunicar melhor, a sermos mais eficientes e eficazes na gestão de recursos.

Impressionaram-me os testemunhos de alguns países que souberam muito bem utilizar estes recursos de qualidade para aproximar a comunidade da Igreja, e mostrar que esta última não está só interessada em angariar fiéis para dentro de portas (sim, infelizmente acho que é assim que muitas pessoas olham para a Igreja). A Igreja pode e deve interessar-se pela comunidade, perceber junto das autoridades “O que podemos fazer juntos?” “Quais as áreas em que a comunidade precisa de aprender?” “Quais as áreas em que podemos ensinar?” “Quais as lacunas?”. Alguns países utilizam as palestras do GLSummit para falar de valores de honestidade e integridade, quando é comum haver corrupção. Outros países, passam algumas palestras do Summit em meio prisional tendo resultados positivos na redução de conflitos internos, por exemplo. Outros países ainda, descobriram áreas em que o Summit poderia acrescentar valor na sociedade (estou a lembrar-me de um país que utilizou uma palestra do Summit para ensinar valores de hospitalidade e amabilidade no Setor do Turismo, tendo obtido com isto um reconhecimento governamental pela qualidade do ensino prestado). Enfim, creio existir um cem número de possibilidades, que com a ajuda do Espírito Santo poderão significar aprendizagem e desenvolvimento pessoal para nós e para aqueles que estão à nossa volta. E existem tantos recursos que podemos utilizar atualmente para envolver outros, o GLS é um deles, mas há muito mais, pela graça de Deus.

Apesar desta formação ter no título “liderança”, o mote é que “Todos temos influência” – todos podemos desenvolver melhor as nossas competências pessoais, sociais e profissionais e ajudar os que estão ao nosso redor. Craig Groeschel (pastor), Bear Grylls (Apresentador de TV), DeVonFranklin (autor e produtor), Danielle Strickland (Ativista social), Patrick Lencioni (Consultor), Liz Bohannon (empreendedora social e empresária), Dr. Krish Kandiah (Home for Good), Todd Henry (Consultor de Liderança), Jia Jiang (Blogger) e Jason Dorsey (Millennial Speaker) foram alguns dos oradores que ouvimos e que poderá ouvir no Summit em Portugal nos dias 25 e 26 de Outubro (Lisboa) e 1 e 2 de Novembro (Porto).

Aprender é um ato de humildade. Mas é também a revelação de um desejo de crescer inerente à condição humana saudável. Conforme diz a Bíblia: “O coração do entendido adquire o conhecimento, e o ouvido dos sábios busca a sabedoria “ Provérbios 18:15.

Não deixe passar esta oportunidade (ou outras!) de aprender mais. Se quiser conhecer mais sobre o Global Leadership Summit, poderá assistir gratuitamente ao Taste of Summit no Espaço CriArte, em Carcavelos, no próximo sábado 7 de Setembro, pelas 15h. Bem vinda à aprendizagem!

 

Elsa Correia Pereira
Socióloga
Membro da EFN

error: Conteúdo Protegido!