• Siga-nos nas redes sociais

Anúncios

NOVO COMUNICADO: Suspensão dos cultos presenciais

733 549 Aliança Evangélica Portuguesa

Pede-nos o Governo da República, através da Comissão da Liberdade Religiosa, que todos os cultos presenciais sejam suspensos nas próximas duas semanas.
Recomendamos a todas a igrejas que adoptem vias alternativas para a manutenção do culto comunitário.


A Direcção da AEP

Domingo 24 – Dia de Oração e Jejum por Portugal

1082 819 Aliança Evangélica Portuguesa

“Seja corajoso! Vamos lutar com firmeza pelo nosso povo e pelas cidades do nosso Deus. E que seja feita a vontade de Deus, o SENHOR!” I Crónicas. 19:13

Tempo de tomar uma posição! Este domingo, ao meio-dia, vamo-nos unir em oração pela nossa nação. Estás convocado!

Tendo em consideração o quadro nacional trágico que estamos a viver nestes dias e o aumento dos casos de infetados e mortes no nosso o país, todos estamos a sofrer com a pandemia do covid-19. Como Igreja, não o podemos ignorar e somos impelidos a tomar uma atitude e a interceder pela Nação, conforme a Bíblia ensina. Simultaneamente, as igrejas locais devem manter uma postura ativa de apoio solidário para com os mais necessitados.Portanto, Oração e Ação caminham juntas! Ao constatarmos isso, temos que nos posicionar. Sabendo que Deus não abandonou a Sua Igreja, mas requer dela um posicionamento.

Vamos separar um Dia de Oração e Jejum!

Que em cada igreja, em cada casa, seja separado o dia 24 de Janeiro para um tempo de oração e jejum, em favor da nossa Nação, das autoridades, da Igreja, das famílias, dos profissionais de saúde e das pessoas infetadas. Também a favor da nossa economia e, que todos em conjunto, possamos em concordância ao meio-dia clamar a Deus. (Salmos 91)

Devemos pedir ao Senhor que coloque um muro de proteção em volta desta nação, de cada lar e da Igreja. Por isso, e mais do que nunca, é importante que o povo de Deus da nossa nação se junte em oração, discernindo o tempo em que vivemos. Por isso o nosso clamor: “Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em Ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades” (Salmos 57:1)

O Senhor convoca-nos para este tempo especial para que, em unidade e intercessão, juntos possamos curvar-nos com o rosto em terra e humilharmo-nos diante do nosso Deus, para que Ele sare a nossa nação. Vamos atender a esta convocação do Senhor. Vamos posicionar-nos numa oração sincera para que nós, e nossa família e país, possamos todos experimentar uma visitação de Deus.

“….e se o Meu povo, que se chama pelo Meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a Minha face, e se desviar dos seus maus caminhos, então Eu ouvirei do céu, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” (2Crónicas 7:14)

Que Deus vos abençoe, no Nome de Jesus.

Por uma nação coberta com oração;

Unir para Agir e Mobilizar para Transformar!

Pr. Samuel Fernandes
Coordenador da Assessoria de Oração da Aliança Evangélica Portuguesa

AEP apoia movimento de oração “Juntos Portugal”

1755 2481 Aliança Evangélica Portuguesa

Depois da Semana Universal de Oração, continuamos a desafiar os cristãos evangélicos a estarem juntos em oração, desta vez através do movimento “Juntos Portugal”, de 23 de janeiro a 12 de fevereiro, que começa no distrito de Lisboa.


Trata-se de um movimento de oração e jejum, focado em unir a igreja para orar por cada distrito. Uma pessoa de cada vez.

A sessão de lançamento da iniciativa será no dia 23 de janeiro, sábado, às 17h, com Live-Stream para a página www.juntosportugal.com


Mais informações em www.juntosportugal.com

Comunicado sobre a continuidade do Estado de Emergência

1480 609 Aliança Evangélica Portuguesa

Esta tarde foi publicada o Decreto n.º 3-A/2021 de 14 de janeiro que regulamenta o Estado de Emergência decretado com início às 00h00 de dia 15 de janeiro de 2020.

É de saudar o reconhecimento do governo pelas boas práticas de funcionamento das religiões na prevenção da pandemia, tendo pela primeira vez colocado de forma expressa a possibilidade, já prevista na constituição, da realização dos cultos religiosos durante o estado de emergência e ainda a possibilidade dos participantes poderem circular para esse fim, conforme previsto no artigo 35.º e 4.º n.º2 alínea k), do referido decreto.

Na verdade, a liberdade de culto e a prestação de assistência espiritual é uma necessidade e um direito constitucional que o estado de emergência não suprimiu art. 19.º n.º 3 e  n.º 6, art. 41 e art.º 18 da Constituição da Républica Portuguesa. Esta proteção especial constitucional é justificável, atendendo à extrema relevância que a religião tem para os seus fiéis, tradicionalmente acompanhando desde o nascimento até à morte e no próprio luto, apoiando os doentes, os frágeis, os necessitados, quer na fome quer na guerra, nas prisões ou em qualquer calamidade os Cristãos são chamados a estar na primeira linha de apoio, em conjunto com as autoridades. 

A Lei n.º 44/86, de 30 de Setembro, conhecida como a Lei do Estado de Emergência diz expressamente que 1 – A declaração do estado de sítio ou do estado de emergência em nenhum caso pode afetar os direitos à vida, à integridade pessoal, à identidade pessoal, à capacidade civil e à cidadania, à não retroatividade da lei criminal, ao direito de defesa dos arguidos e à liberdade de consciência e de religião.

Ainda assim é recomendável que a grande maioria de atividades possa ser realizada com recurso a meios telemáticos de forma a evitar ao máximo atividades presenciais, mas as que forem presenciais mantenham o máximo cuidado e precaução no estrito cumprimento das regras da DGS para a realização dos cultos e que evitem, aglomerados de pessoas quer à chegada quer à saída dos mesmos.

Quanto a cerimónias religiosas que impliquem a presença de maior número de participantes além da comunidade habitual, tais como, conferências, casamentos e batismos, deverão ser preferencialmente adiados.

Quando ocorrer a necessidade de circulação no exercício estrito de um dos direitos referidos em cima, nos períodos ou locais em que a mesma não é recomendada devem ser facultadas uma das seguintes declarações: 

Ministros de culto;

Colaboradores essenciais à preparação e realização do culto presencial ou por meios telemáticos;

Membros da igreja.

Pandemia – AEP encoraja à oração e cultos online

733 549 Aliança Evangélica Portuguesa

Queridos Irmãos  

O ano de 2020 foi prejudicado pela COVID-19. A pandemia causou medo e ansiedade na vida de milhões de pessoas em todo o mundo. Isto combinado por perdas surpreendentes na economia global, O COVID-19 alterou drasticamente nosso modo de vida.

No entanto, tanta igreja local e comunidade cristã teve a oportunidade de Servir a Comunidade envolvente e assim exemplificar o que é ser cristão nestes dias.

Face ao evoluir da pandemia e suas consequências nos mais desprotegidos e frágeis, a Aliança Evangélica Portuguesa recomenda que sendo possível os cultos presenciais sejam alterados para Online.

Vamos nesta semana em que por toda a Europa os cristãos evangélicos são desafiados através da celebração da Semana Universal de Oração e porque não através de Jejuns e Orações liguemo-nos uns aos outros e juntos façamos orações e permitamos que o Espírito Santo nos dirija neste ministério.

A Direção

COMUNICADO – Cancelamento da AG e CG da AEP

1366 768 Aliança Evangélica Portuguesa
Devido ao incremento das restrições por parte das autoridades por causa desta segunda vaga da pandemia, a direção da Aliança Evangélica Portuguesa em conjunto com a mesa da Assembleia Geral decidiu cancelar a Assembleia Geral e conselho geral programado para o próximo sábado dia 28 de Novembro.
Oremos ao Senhor por nossas autoridades, comunidades e líderes,  para que haja sabedoria e proteção sobre nossas vidas e igrejas aos quais pertencemos, em especial todos os que trabalham na linha da frente sejam profissionais de Saúde, forças policiais, trabalhadores nas áreas de abastecimento, bem como os nossos ministros de culto.
Na Assembleia Geral do inicio do ano iremos então apresentar os documentos que já podem ser encontrados na área reservada aos sócios no nosso site: https://www.aliancaevangelica.pt/areareservada/
Com elevada consideração,
Em Cristo,
A Direção da Aliança Evangélica portuguesa

Convenção Baptista Portuguesa celebra centenário

600 200 Aliança Evangélica Portuguesa

“Pelas 10 horas do dia 18 de novembro de 1920, achando-se presentes os representantes das igrejas baptistas portuguêsas em Viseu, Tondela e Leiria, o irmão missionário João J. Oliveira, relator do programa, deu início aos trabalhos da 1.ª Convenção Baptista Portuguêsa com a 1.ª Igreja Baptista no Pôrto, no Tabernáculo Baptista.” (Acta 1ª)

Foi assim o primeiro momento de uma comunidade de igrejas baptistas com o propósito de tomar decisões em comum. Em primeiro lugar, a decisão de servir ao único Senhor, Jesus Cristo. A decisão da importância do evangelho para o povo em Portugal. A decisão de cooperar na obra do Reino para crescimento do povo baptista. A decisão de publicar um jornal que pudesse contar os feitos realizados e os alvos atingidos. A decisão de fundar uma instituição teológica que pudesse formar e preparar obreiros para a Seara do Mestre. A decisão de partilhar com várias Juntas Missionárias Baptistas internacionais as necessidades espirituais do povo português de forma a poder contar com a colaboração de outros irmãos baptistas para levar Portugal a Cristo. A decisão de nomear o primeiro missionário da CBP para a região de Tondela. A decisão de reunir os recursos financeiros através da “Grande Campanha Baptista Portuguesa” para o sustento da Obra do Reino.

Ao longo de 100 anos, foram estes os pilares da cooperação que contribuíram para a comunidade de 74 igrejas e várias missões que hoje celebramos. Que o legado que nos tem sido entregue possa continuar a ser sustentado pelos planos, vontade, graça e a misericórdia do nosso Deus.

Nestes tempos tão desafiantes para a Igreja de Cristo, que possamos continuar a ser testemunhas vivas e fiéis do único Deus, num só espírito, prestando-Lhe toda a honra e glória.

“Assim também nós, conquanto muitos, somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros.” – Romanos 12:5

Adiamento dos Conselho Geral e Assembleia Geral da AEP

1366 768 Aliança Evangélica Portuguesa

Por solicitação do Predidente do Conselho Geral e da Assembleia Geral da Aliança Evangélica Portuguesa, Dr Fernando Loja, comunicamos a todos os membros da AEP que as respetivas reuniões da Assembleia Geral e do Conselho Geral foram adiadas de dia 7 de Novembro para 28 de Novembro. Também não serão no local inicialmente indicado, mas por meios telemáticos (via zoom), com a respetiva Mesa a funcionar na sede da Aliança.

Esta alteração é devido ao contexto de pandemia que atravessamos.

Agradecemos a compreensão de todos os envolvidos e solicitamos as orações pelos irmãos doentes nos Hospitais, sem visitas adequadas, e dos que estão em recuperação nos seus domicílios.

Family.Fit em Portugal

1502 504 Aliança Evangélica Portuguesa
Apresentamos hoje mais um programa que tem sido um sucesso mundial durante o COVID…Family.Fit
Desde o início do confinamento que começou um projeto de discipulado na família.
Como juntar família, fé, fitness e diversão? https://family.fit/en/
O Family.Fit está em já 170 países e em 25 línguas diferentes alcançando mais de meio milhão de pessoas pelo mundo.
Todas as semanas sai um novo programa:)
A língua portuguesa está a sair no tempo certo todas as semanas, já temos 20 semanas traduzidas, https://family.fit/en/translations/portuguese-portugal/
Mais de 220 pessoas envolvidas na produção, 11 deles portugueses 🙂
Inclui também muitos parceiros de todos os cantos do mundo, a União Bíblica, a Aliança Evangélica Mundial, o Fórum Infantil Global, a Aliança da Família, o movimento Lausanne, entre outros.
É grátis, fácil de fazer download e adaptável para todas as circunstâncias. Siga o Family.Fit nas principais redes sociais…
Mais informações para: pedromateus@uniaobiblica.com

AEP solidária com o Líbano

1318 874 Aliança Evangélica Portuguesa

A Aliança Evangélica Portuguesa (AEP) associa-se à Aliança Evangélica Mundial (WEA) pois está profundamente entristecida com a notícia da grande explosão que abalou o coração de Beirute, no Líbano, no dia 4 de agosto. A explosão, alegadamente causada por produtos químicos armazenados de forma não segura no porto, destruiu vários edifícios à volta e resultou em mais de 150 mortes e milhares de feridos. Hospitais que antes lutavam para responder ao COVID-19 estão sobrecarregados; cerca de 300 000 pessoas ficaram sem abrigo num país que já estava passando por uma grave crise económica.

“Lamentamos esta trágica perda de vidas e o trauma adicional que este desastre causa a um povo que já sofre. Estamos solidários com os residentes de Beirute e com a nação do Líbano e conclamamos os cristãos e as igrejas de todo o mundo a juntarem-se a nós em oração ”, disse o Bispo Efraim Tendero, Secretário-Geral da WEA, e acrescentou:“ Oremos por cura e restauração, por conforto e paz para aqueles que perderam entes queridos, e oremos para que a causa do acidente possa ser totalmente investigada e justiça seja feita, para que as pessoas possam encontrar um fim”.

O Rev. Dr. Jack Sara, Coordenador da WEA para o Médio Oriente, comentou: “No meio desta calamidade, somos encorajados pela resposta abnegada de igrejas e crentes que estão ativamente alcançando os necessitados: ajudando a restaurar casas danificadas e oferecendo espaço /lugar para viver a quem perdeu tudo. Oramos para que Deus dê sabedoria aos líderes do Líbano para lidar com a situação com graça e para que as igrejas sejam um farol durante estes dias tão sombrios. Lembremos as palavras do Salmista que orou a Deus dizendo: ‘Embora eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei o mal, pois Tu estás comigo; a Tua vara e o Teu cajado me confortam.” (Salmo 23: 4)

A WEA lançou uma página de doações para aqueles que desejam apoiar os ministérios locais que respondem às muitas necessidades locais. Pode encontrar mais informações em worldea.org/beirut e fazer um donativo através do IBAN da Aliança Evangélica Portuguesa

IBAN  PT50.0033.0000.45282173896.05 MillenniumBCP

(Nota: Importa informar por email o seu donativo geral@aliancaevangelica.pte, se pretender recibo, indicar Nome, NIF  e endereço de email)

Obrigado!

A Direção da Aliança Evangélica Portuguesa

error: Conteúdo Protegido!